Resultados encontrados: AUTORES ESTRANGEIROS

AIA

AIA, A

Postado por e arquivado em , .

Era uma vez um rei moço e valente, senhor de um reino abundante em cidades e searas, que partira a batalhar por terras distantes, deixando solitária e triste a sua rainha e um filhinho que ainda vivia no seu berço, dentro das suas faixas. A lua cheia que o vira marchar, levado no seu sonho […]

ANÁLISE

Postado por e arquivado em , .

Tão abstrata é a idéia do teu ser Que me vem de te olhar, que, ao entreter Os meus olhos nos teus, perco-os de vista, E nada fica em meu olhar, e dista Teu corpo do meu ver tão longemente, E a idéia do teu ser fica tão rente Ao meu pensar olhar-te, e ao […]

AVIAO DA BELA ADORMECIDA

AVIÃO DA BELA ADORMECIDA, O

Postado por e arquivado em , .

Era ela, elástica, com uma pele suave da cor do pão e olhos de amêndoas verdes, e tinha o cabelo liso e negro e longo até as costas, e uma aura de antiguidade que tanto podia ser da Indonésia como dos Andes. Estava vestida com um gosto sutil: jaqueta de lince, blusa de seda natural […]

BARRIL DE AMONTILLADO, O

Postado por e arquivado em , .

Suportei o melhor que pude as injúrias de Fortunato; mas, quando ousou insultar-me, jurei vingança. Vós, que tão bem conheceis a natureza de meu caráter, não havereis de supor, no entanto, que eu tenha proferido qualquer ameaça. No fim, eu seria vingado. Este era um ponto definitivamente assentado, mas a própria decisão com que eu […]

BERENICE

Postado por e arquivado em , .

Dicebant mihi sodales,si sepulchrum Amicae visitarem, curas meas aliquantulum fore levatas  –  Ebn Zaiat (1)   O infortúnio é múltiplo. A infelicidade na terra tem muitas formas. Dominando o amplo e curvo horizonte, seus matizes são vários como os vários matizes de cores do arco-íris – e igualmente distintos, ainda que numa gradação toda particular. […]

CARTA ROUBADA, A

Postado por e arquivado em , .

Nil sapientiae odiosus acumine nimio. Sêneca Em Paris, justamente depois de escura e tormentosa noite, no outono do ano 18…, desfrutava eu do duplo luxo da meditação e de um cachimbo feito de espuma-do-mar, em companhia de meu amigo Auguste Dupin, em sua pequena biblioteca, ou gabinete de leitura, situado no terceiro andar da Rua […]

CELEBRE RA SALTADORA

CÉLEBRE RÃ SALTADORA DO CONDADO DE CALAVERAS, A

Postado por e arquivado em , .

Atendendo ao pedido de um amigo, que me escrevera de Leste, fui visitar Simão Wheeler, bom homem, sem outro defeito que urna grande loquacidade. Ia pedir-lhe notícias de um tal Leônidas W. Smiley, amigo de meu amigo, como este me recomendara. Cumprida a missão, venho relatar aqui o resultado da visita. Tenho uma vaga desconfiança […]

CINCO NA MESMA VAGEM

Postado por e arquivado em , .

Numa vagem estavam cinco ervilhas. Estavam ainda verdes, e verde era também a vagem; por esta razão acreditavam que o mundo era verde; – que o leitor se considere na posição das ervilhas, e facilmente perceberia esta ilusão. Cresceu a vagem, cresciam as ervilhas, tendo sempre o cuidado de se conservarem bem alinhadas e nas […]

COLAR, O

Postado por e arquivado em , .

 Era uma dessas lindas e encantadoras jovens, nascidas, como por um erro do destino, numa família de empregados. Não tinha dote, nem esperanças, nenhum meio do ser conhecida, compreendida, amada, desposada por um homem rico e distinto; e acabou se casando com um simples escriturário do Ministério da Instrução Pública. Não podendo entregar-se ao luxo, […]

CORAÇÃO DENUNCIADOR

Postado por e arquivado em , .

Na verdade tenho sido nervoso, muito nervoso, terrivelmente nervoso! Mas por que ireis dizer que sou louco? A enfermidade me aguçou os sentidos, não os destruiu, não os entorpeceu. Era penetrante, acima de tudo, o sentido da audição. Eu ouvia todas as coisas, no céu e na terra. Muitas coisas do inferno eu ouvia. Como, […]