Resultados encontrados: ADALGISA NERY

CEMITERIO ADALGISA

CEMITÉRIO ADALGISA

Postado por e arquivado em , , .

Moram em mim Fundos de mares, estrelas d’alva, Ilhas, esqueletos de animais, Nuvens que não couberam no céu, Razões mortas, perdões, condenações, Gestos de amparo incompleto, O desejo do meu sexo E a vontade de atingir a perfeição. Adolescências cortadas, velhices demoradas, Os braços de Abel e as pernas de Caim. Sinto que não moro. […]

ESCULTURA

ESCULTURA

Postado por e arquivado em , , .

  Eu já te amava pelas fotografias.   Pelo teu ar triste e decadente dos vencidos,   Pelo teu olhar vago e incerto   Como o dos que não pararam no riso e na alegria.       Te amava por todos os teus complexos de derrota,   Pelo teu jeito contrastando com a glória […]

ESPERA

ESPERA, A

Postado por e arquivado em , , .

Amado… Por que tardas tanto? As primeiras sombras se avizinham E as estrelas iniciam a noite. Vem… Pois a esperança que se acolheu em meu coração Vai deixá-lo como um ninho abandonado nos penhascos. Vem… Amado… desce a tua boca sobre a minha boca Para a tua alma levar a minha alma Pesada de sofrimento! […]

GARGALHADA

GARGALHADA, A

Postado por e arquivado em , , .

  – Não grita, por favor. – Não estou gritando. Estou rindo. -Falar alto ou gargalhar é a mesma coisa. É manifestação de animalidade que a minha natureza não suporta. Vocês conhecem a minha fascinação pelas mulheres. Nada para mim tem um poder de atração maior do que uma mulher. Porém a mulher mais linda, […]

poema do amante

POEMA DO AMANTE

Postado por e arquivado em , , .

Eu te amo / Antes e depois de todos os acontecimentos, / Na profunda imensidade do vazio / E a cada lágrima dos meus pensamentos.  Eu te amo / Em todos os ventos que cantam, / Em todas as sombras que choram, / Na extensão infinita dos tempos / Até a região onde os silêncios […]

repouso

REPOUSO

Postado por e arquivado em , , .

Dá-me tua mão E eu te levarei aos campos musicados pela canção das colheitas Cheguemos antes que os pássaros nos disputem os frutos, Antes que os insetos se alimentem das folhas entreabertas.   Dá-me tua mão E eu te levarei a gozar a alegria do solo agradecido, Te darei por leito a terra amiga E […]